top of page
  • Foto do escritorAnula Multa

Como as multas de trânsito podem afetar as finanças da sua empresa?

Empresas que possuem frotas de veículos já estão acostumadas com uma situação, que não é das mais agradáveis: receber uma notificação do Detran por conta de uma multa de trânsito. Não importa se a frota é pequena, média ou grande. Uma hora ou outra, alguma multa aparece, e cabe aos gestores da empresa lidarem com esta situação da melhor maneira.


O problema é quando a firma tem uma quantidade muito grande de veículos para administrar ou quando sofre de desorganização e falta de controle sobre as multas, prazos para indicar os condutores, datas para realizar o pagamento com desconto e outros detalhes do tipo. O resultado é que as multas de trânsito vão se acumulando, e os prejuízos financeiros também.


Para algumas empresas, infrações de trânsito podem não parecer um gasto tão relevante assim. “Cem reais aqui, duzentos ali, quinhentos ou mais só quando algo grave acontece... será que isso faz diferença nos meus resultados financeiros?”, você pode pensar.


Mas o fato é que não ter uma gestão eficiente das multas de trânsito gera diversos prejuízos a uma empresa. E não são apenas prejuízos financeiros, mas em vários outros aspectos, como na segurança e na imagem da sua marca. Já parou para pensar nisso?


Se quiser entender um pouco mais sobre como as multas podem afetar negativamente os seus resultados, continue acompanhando o texto!


Quais são os prejuízos causados por multas de trânsito em excesso?


Vamos, então, a uma lista com os 5 principais prejuízos que uma empresa sofre pelo excesso de multas de trânsito!


1. O prejuízo financeiro com as multas em si.


Este primeiro problema é o mais óbvio quando pensamos em multas: o valor a pagar. E, de fato, a depender da quantidade de infrações cometidas pelos funcionários no decorrer do tempo, o dinheiro gasto com as multas pode ser bastante significativo.


Além disso, um ponto super importante a destacarmos é que empresas desorganizadas ou que não tenham uma política de frotas bem definida costumam sofrer ainda mais com o pagamento de multas. Primeiro, porque quando uma companhia não identifica o condutor dos veículos ou perde o prazo para isso (que é de 15 dias a partir do recebimento da notificação de infração de trânsito), ela deve arcar com a multa NIC – Não Indicação do Condutor. Segundo, porque um contrato bem firmado entre a empresa e o motorista já deveria estabelecer uma política de frotas, indicando, por exemplo, que o pagamento das multas recebidas ao volante é responsabilidade do condutor. Firmas que não tem este tipo de documento costumam ter um gasto muito maior com multas.


A desorganização na gestão das multas também pode gerar outros prejuízos financeiros, além de um gasto maior com as infrações em si. Por exemplo:


2. Atrasos, juros e multas que não são pagas com desconto.


Quando uma empresa não se organiza e as multas vão se acumulando, é muito comum se confundir com os prazos limites de cada infração. O resultado é um gasto ainda maior com juros e multas por atraso – sem falar em outras penalidades que a desorganização pode acarretar, como multas por documentos atrasados dos veículos, uma infração que sempre será de responsabilidade da empresa.


E mesmo que a firma consiga estabelecer uma organização mínima que seja para não perder os prazos, não ter uma gestão eficiente das multas pode fazer com que você perca oportunidades de economizar. Ao ter um software de gestão de multas, por exemplo, é possível receber as notificações com antecedência e pagar os valores com belos descontos.


3. Problemas com a disponibilidade dos motoristas.


A “bola de neve” da falta de gestão das multas de trânsito pode gerar outro prejuízo: a indisponibilidade de um ou mais motoristas, devido ao acúmulo de pontos que pode causar uma CNH suspensa ou mesmo uma CNH cancelada.


Quando nem os condutores e nem a empresa acompanham com regularidade a pontuação das CNHs, uma hora ou outra algum motorista poderá acumular pontos em excesso e ter a sua carteira de habilitação suspensa. Resultado: prejuízo tanto para o colaborador, que pode perder seu emprego, como para a empresa, que vai ter que lidar com uma indisponibilidade não esperada em sua equipe de motoristas.


4. Prejuízo à imagem da empresa.


Será que seus clientes gostariam de saber que seus condutores vêm apresentando um padrão de excesso de multas? Nas empresas com frotas de veículos, os motoristas são grandes responsáveis por zelar por sua marca. E comportamentos inadequados no trânsito podem afetar negativamente na sua reputação com os clientes atuais ou mesmo com potenciais clientes.


Além disso, ter uma alta taxa de multas é também problemático na hora de contratar bons motoristas ou reter talentos. Ninguém quer estar em uma empresa organizada, que não investe em treinamentos e gera prejuízos para os próprios condutores, que precisam arcar com os custos das multas.


Portanto, considere que a forma como você gerencia as infrações de trânsito e a conduta de seus motoristas é uma ferramenta poderosa de promoção da marca. Cabe a você utilizar essa ferramenta para fomentar uma visão mais positiva da sua empresa, e não o contrário!


5. Riscos de segurança e maior chance de acidentes.


Multas de trânsito em excesso não apenas aumentam seus gastos, mas são indicadores de que sua empresa pode estar vivenciando problemas de segurança no trânsito. Para e pense: quando foi o último treinamento de segurança para motoristas? Todos eles passam por atualizações constantes? Conhecem as regras de trânsito? Sabem os princípios e executam a direção defensiva?


Se, por exemplo, as multas por excesso de velocidade estiverem aumentando nos últimos meses, este pode ser um sinal de alerta para você fazer um investimento a mais na segurança e na capacitação dos seus motoristas. Afinal de contas, acidentes graves geram danos enormes na vida dos colaboradores, das suas famílias e também para a própria empresa.


Pense no tamanho do prejuízo que seria para a sua companhia um acidente fatal de um dos motoristas: o lidar com o luto, a tristeza e o medo em todo o ambiente de trabalho, e até mesmo o risco de pagar uma indenização altíssima caso fique comprovado que o acidente foi causado por alguma negligência ou falta de segurança que é responsabilidade da empresa. Pelo bem das vidas de todos os colaboradores e da saúde financeira da companhia, este é um risco que não vale a pena correr.


Portanto, invista em uma boa gestão de multas para sua empresa!


A gestão de multas em uma empresa com frota de veículos é muito mais do que saber quais infrações devem ser pagas e em quais datas. Um gestor eficiente investe na segurança e no treinamento da equipe, gerencia a pontuação de cada motorista, consegue descontos por pagar com antecedência, define com clareza quais são os pontos de melhoria, toma ações para evitar novas multas e muito mais.


Realizar todo este trabalho de forma manual costuma ser extremamente desgastante e até inviável. Pense no trabalho que seria, por exemplo, consultar mensalmente a pontuação de todos os condutores da firma. Ou colocar em uma planilha quais multas devem ser pagas em quais datas, além de toda a documentação de seus veículos.


A boa notícia é que você pode contar com a tecnologia para facilitar e otimizar todo o trabalho de gestão da frota, inclusive o de gestão de multas!


A Anula Multa, uma startup especialista em recursos administrativos e defesa de infrações de trânsito, oferece às empresas um gerenciador de multas completo e inteligente. Com esta solução em mãos, os gestores conseguem organizar toda a documentação dos veículos e as multas de trânsito de forma digital e muito eficiente. Além disso, também é possível pagar as taxas com antecedência e até mesmo anular multas indevidas, graças ao apoio de nossos especialistas em defesa de infração de trânsito.





45 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page