• Anula Multa

Bati o carro, e agora? Passo a passo completo do que fazer

Ninguém está livre desse problema e, na hora do nervosismo, você precisa saber como agir


Não tem jeito, é sempre imprevisível: você está na sua rotina e no seu caminho quando, de repente, alguém bate no seu carro. Ou então ao contrário, você se distraiu por um segundo, freou tarde demais ou acelerou além da conta — bateu.

É difícil encontrar algum motorista que nunca tenha se envolvido num acidente de trânsito desse tipo. Se você quer se prevenir ou precisa mesmo agir rápido agora, saiba o passo a passo do que fazer em caso de batida de carro.


O que fazer em batida de carro sem vítimas


Seja você o causador da batida ou não, mantenha a calma. Nada sairá de positivo se você perder o controle com o outro motorista, pelo contrário, tudo pode ficar ainda pior.

Olhe ao redor para ver se todos os envolvidos estão conscientes, se não houve feridos (incluindo você mesmo, claro). Se todos estiverem sem machucados, esse é o passo a passo que você deve seguir.


Sinalize a via


Ligue o pisca-alerta do seu veículo e vá até o porta-malas para pegar o triângulo refletivo de sinalização; ele deve ser posicionado a pelo menos 50 metros do local da batida. O triângulo serve para que os outros motoristas que estão passando pelo local reduzam a velocidade e desviem do acidente, deixe-o bem montado em local visível.


Registre tudo


Com o celular em mãos, faça registros dos veículos envolvidos (ou outros elementos que possam estar comprometidos) e do entorno da colisão. É importante fazer imagens mais amplas e também mais fechadas em detalhes da batida, para contextualizar tudo claramente.

Não esqueça de mostrar as placas dos veículos nessas imagens, elas vão ajudar a identificar os envolvidos. As fotos poderão ser usadas no boletim de ocorrência (B.O.) e no registro do sinistro junto à seguradora.

Para evitar futuras dúvidas, não deixe de anotar também o endereço em que a batida aconteceu.


Retire os carros da via


Depois que você registrou a posição dos carros e seus danos, é a hora de retirar os veículos da via o mais rápido possível. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece multa de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH (infração média) para aqueles condutores que não retiram o carro batido da via quando isso é viável.

Então, se houver a possibilidade, mova os veículos até o acostamento ou lateral da via, para liberar o trânsito. No caso de o carro não rodar por conta de algum dano da batida, solicite reboque.


Acione a seguradora


Se você tem seguro de automóvel, ligue para o número de atendimento e informe sobre o ocorrido. Tenha em mãos o seu número de segurado para agilizar o processo. A empresa deve providenciar a assistência necessária.


Faça um B.O.


Mesmo que as partes envolvidas cheguem a um acordo, é sempre mais seguro registrar um boletim de ocorrência para relatar a ocorrência.

No caso de a batida ser sem vítimas ou feridos, o B.O. pode ser registrado pela internet mesmo, num processo mais prático e rápido, no portal da Polícia Civil (ou junto à Polícia Militar, se o acidente ocorreu em via estadual).

Apesar de não ser obrigatório o registro da ocorrência, algumas seguradoras o exigem para que o processo de indenização aconteça.


Procure o conserto do automóvel


Depois de todos esses procedimentos, chegou a hora prática para consertar seu carro. Normalmente, as seguradoras dão prazo de um ou dois dias depois da entrega de todos os documentos requisitados para iniciar o reparo.

A seguradora tem uma lista de oficinas credenciadas que o motorista pode levar o veículo. No caso de o outro condutor ser o culpado, será o seguro dele (se tiver cobertura para terceiros) que vai disponibilizar essas orientações.

Se o seguro do culpado pelo acidente não tiver cobertura para terceiros (ou mesmo se ele não possuir seguro), resta negociar com o culpado para que ele arque com os danos. No caso disso não acontecer, o lesado pode entrar com ação judicial pedindo indenização pelo prejuízo do conserto do carro.


Bati o carro e pessoas ficaram feridas: o que fazer?


Para batidas com feridos ou mortos, o procedimento fica um pouco diferente. Nesses momentos, o controle e a calma são ainda mais necessários, visto que há muito mais do que danos materiais em jogo.

Não se ausente do local do acidente. Prestar socorro é obrigatório e, em caso de omissão, o motorista está cometendo uma infração gravíssima e pode até ser preso por isso.


Ligue para o socorro


Depois da batida, você olhou em volta e percebeu que existem pessoas feridas, a primeira coisa que precisa fazer é ligar para as autoridades certas.

O socorro médico é a prioridade: ligue para o número 192, do SAMU, ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193. Informe como estão as pessoas machucadas (se estão conscientes, por exemplo).

Ligue também para a Polícia (número 190) para que a ocorrência seja registrada.

Não movimente as vítimas. Isso só deve ser feito pelos socorristas. Acalme a pessoa e peça também para que ela não se mexa. Proteja-a do sol ou da poeira, se necessário, mas sem a tirar do lugar.


Não retire os veículos da pista


No caso de acidentes com feridos, é imprescindível que a cena seja preservada o máximo possível, pois ela vai passar por uma perícia. Por isso, não retire os veículos. Apenas ligue o pisca-alerta e posicione o triângulo refletivo a 50 metros de distância do acidente para evitar novos danos.

A preservação do local do acidente deve acontecer somente em mais dois casos: quando ocorre dano ao patrimônio público e quando o motorista está alcoolizado.

Depois da chegada das autoridades, siga as orientações passadas por eles.


Entre com o pedido do DPVAT


Todas as vítimas de acidentes de trânsito têm direito de receber o Seguro Obrigatório, sejam elas motoristas, passageiros ou pedestres. Em caso de morte, os familiares são os destinatários da indenização.

O DPVAT cobre morte, invalidez permanente e também faz o reembolso de despesas médicas e hospitalares provenientes do acidente de trânsito. Recebe o valor mesmo que a vítima tenha sido a causadora do acidente.

Os documentos devem ser apresentados diretamente à Seguradora Líder, responsável por administrar o DPVAT. O pagamento é feito em até 30 dias, contados a partir da entrega de todos os documentos.





122 visualizações0 comentário